O que é Engenharia de Pesca e onde estudar?

Compartilhe:

Saiba mais sobre essa área da engenharia que forma profissionais especialistas na pesca e nos seus ecossistemas

Afim de formar especialistas na captura, manejo, conservação e comercialização de peixe, criou-se a Engenharia de Pesca. Esta é uma área da engenharia que fornece profissionais altamente técnicos para o gigantesco mercado da pesca, podendo este profissional atuar tanto na indústria de pesca comercial, em pesquisas, conservação ambiental entre outros.

História da Aquicultura

Segundo o Observatório C&T da Fiocruz, A aquicultura – cultivo de peixes e outros animais aquáticos – foi aprimorada pelos italianos no século 15 d.C. Foi então que a Engenharia de Pesca surgiu no Mediterrâneo: os primeiros especialistas na área elaboram técnicas hidráulicas para a criação dos peixes, além de começarem a expandir conhecimentos sobre a reprodução e características biológicas dos animais marinhos.

Já no século XX, as novas tecnologias e maquinários chegaram aos rios e mares para mudar ainda mais a dinâmica da Engenharia de Pesca. Atualmente, Canadá, Dinamarca e Islândia são alguns dos principais países que investem em recursos pesqueiros.

Mercado de trabalho

  • Pesquisa em Universidades e em empresas especializadas
  • Docência em Universidades e outras instituições de ensino
  • Indústrias e empresas nas áreas de tecnologia de pesca e de pescado
  • Estações experimentais de piscicultura, instituições de pesquisa
  • Órgãos governamentais e projetos de defesa do meio ambiente
  • Consultor em aquicultura, piscicultura e projetos envolvendo tecnologia de pesca
engenharia de pesca mercado de trabalho

Para atuar na profissão, o Engenheiro de Pesca deve estar inscrito no Conselho de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de seu respectivo estado.

Saiba onde se graduar em Engenharia de Pesca – Conheça 8 universidades

1 – Universidade Federal do Ceará

A criação do Curso de Graduação em Engenharia de Pesca do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da UFC foi proposta ao Conselho Universitário (CONSUNI) da UFC, em sessão realizada pelo Conselho Departamental da Escola de Agronomia desta Instituição de Ensino Superior em 05 de dezembro de 1971.

A Resolução No257 da Reitoria da UFC aprovou a criação do curso de Engenharia de Pesca em 25 de julho de 1972. Seu reconhecimento foi concedido pelo Conselho Federal de Educação (CFE) através do Decreto No 81.934 de 11 de julho de 1978, publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 12 de julho de 1978. O Curso teve seu reconhecimento mantido pelo Decreto de 25 de abril de 1991, da Presidência da República através da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil.

O Curso de Graduação em Engenharia de Pesca da UFC foi o segundo criado no Brasil, tendo em vista a vocação do Estado do Ceará para a captura de recursos como a lagosta, o pargo e o camarão marinho, que há décadas são importantes fontes de divisas na pauta de exportação do Estado e do Brasil.


2 – Universidade Federal Rural da Amazônia

O Curso contemplará as áreas de Aquicultura, Tecnologia de Pesca e Tecnologia do Pescado e será ministrado com 57 disciplinas.

De maneira geral as instalações utilizadas para o curso de Engenharia de Pesca da UFRA, estão em bom estado de conservação, equipadas e em condições de funcionabilidade. Nota-se que algumas delas são compartilhadas com outros cursos, fato este que não interfere na sua utilização.

Vale registrar que o IBAMA, através do Centro de Pesquisa e Gestão do Litoral Norte do Brasil, instalado dentro da UFRA, é um importante ponto de apoio logístico para o referido curso.


3 – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

O engenheiro de pesca está apto a colaborar com o crescimento sustentável da produção do pescado, preservando a biodiversidade aquática com o uso de novas tecnologias sustentáveis.

A área de atuação abrange o cultivo, a captura e a industrialização de pescado, além da preservação e da restauração dos recursos naturais aquáticos. O beneficiamento, a conservação e o acompanhamento da industrialização e distribuição dos animais no mercado também fazem parte das atividades.

O profissional pode ainda realizar estudos de viabilidade técnico-econômica, fiscalizar obras e executar vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres.


4 – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

O Curso de Engenharia de Pesca do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB foi criado em 31 de agosto de 2004, com sua sede na cidade de Cruz das Almas – Ba, localização estratégica com relação aos recursos hídricos da região. O projeto de implantação se baseou nas potencialidades existentes na antiga Escola de Agronomia da UFBA, incluindo em sua grade curricular disciplinas básicas dessa Escola.

O Estado da Bahia possui o maior litoral brasileiro (1.100km), suas terras são servidas por rios como São Francisco, Paraguaçu, Cachoeira, Subaé e Santo Antônio; formando Bacias Hidrográficas e regiões estuarinas tomadas por manguezais (reconhecidos criatórios da vida marinha). A existência de grandes e pequenas barragens, nas diversas regiões do estado, são importantes recursos hídricos disponíveis para o cultivo intensivo e semi-intensivo de peixes em tanques-rede, com parques produtivos instalados nas bacias dos rios São Francisco (Paulo Afonso), de Contas (Jequié) e Paraguaçu (Pedra do Cavalo).

Além disto, a tradição no cultivo do camarão marinho (carcinicultura), com grandes empreendimentos instalados e a importância do turismo costeiro no desenvolvimento do Estado são oportunidades para a formação do perfil profissional na área de Engenharia de Pesca.


5 – Universidade Federal Rural de Pernambuco

Com uma estrutura curricular voltada para a realidade do cenário científico, técnico e econômico nacional do setor pesqueiro, o objetivo do curso de pesca é capacitar profissionais forjados em consonância com a demanda do mercado e os últimos avanços tecnológicos.

Cabe ao Engenheiro de Pesca as funções de supervisão, planejamento, coordenação e execução de atividades integradas para o aproveitamento dos recursos naturais aquícolas, o cultivo e a exploração sustentável de recursos pesqueiros marítimos, fluviais e lacustres e sua industrialização. 

O Nordeste oferece boas perspectivas de trabalho, principalmente nas áreas de aquicultura e no processamento de pescado, mas também existem boas oportunidades na pesquisa e produção de alevinos (filhotes de peixe).

Outra área de atuação que tem apresentado crescimento é a das “piscigranjas”, fazendas de criação de peixes que exigem a presença do Engenheiro de Pesca. A legislação brasileira prevê um profissional habilitado como responsável técnico para atuar nas indústrias pesqueiras. 


6 – Universidade Federal de Alagoas

A parceria da Universidade Federal de Alagoas com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Companhia dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Universidade Federal de Sergipe (UFS) e com o Centro Oceanográfico de Vigo da Espanha tem fortalecido as ações acadêmicas do curso de Engenharia de Pesca do Campus Arapiraca/ Unidade de Penedo.

Professores e alunos destacam-se com a realização de importantes pesquisas na área de Aquicultura voltadas ao desenvolvimento da região do Baixo São Francisco.


7 – Universidade Estadual Paulista

O curso de Engenharia de Pesca do Câmpus de Registro foi estabelecido considerando a inexistência de curso de graduação com formação semelhante no Estado de São Paulo e na Região Sudeste do Brasil.

O potencial regional do Vale do Ribeira e o potencial do Brasil para produção de recursos pesqueiros também foram motivações importantes para a criação do curso em Registro, visto que a região apresenta uma variada gama de ambientes de águas interiores e marinhos, entre represas, açudes, rios, lagoas, estuários, águas costeiras e oceânicas.

O curso de Engenharia de Pesca possibilitará o futuro profissional um referencial teórico-prático na articulação entre as ciências biológicas, exatas e humanas para compreensão dos sistemas de produção aquícolas e a pesca extrativista, considerando aspectos econômicos, sociais e ambientais.


8 – Universidade do Estado de Santa Catarina

O curso de Bacharelado em Engenharia de Pesca tem por finalidade formar engenheiros críticos e criativos, capazes de identificar, analisar e propor soluções preventivas e de gestão de problemas encontrados no setor pesqueiro, procurando compatibilizar o desenvolvimento do estado e do país, assim como a preservação racional do seu meio ambiente, entendendo-o como fundamental para a qualidade de vida e sobrevivência humana.


Leituras complementares sobre a Engenharia de Pesca

Engenharia de Pesca | Observatório Juventude, Ciência e Tecnologia (fiocruz.br)

Revista Brasileira de Engenharia de Pesca

Instituto de Pesca de São Paulo

Federação Nacional dos Engenheiros de Pesca do Brasil

Considerações finais

Se você está pensando em ingressar no ensino superior e cogita a Engenharia de Pesca, espero ter contribuído com algumas informações sobre essa área importante da engenharia.

Aproveite e siga Pescaria S/A no Facebook , Pescaria S/A no Instagram e Pescaria S/A no Twitter para ficar atualizado sobre nosso conteúdo de pesca. Também estamos no Youtube com nosso Canal Pescaria S/A. Obrigado por visitar o Blog Pescaria S/A. Boa pescaria!

1 comentário em “O que é Engenharia de Pesca e onde estudar?”

Deixe um comentário